Quais os exames necessários para entrar em uma universidade americana?

Estudantes internacionais frequentemente subestimam a quantidade de tempo necessária para preparar sua application para uma universidade nos Estados Unidos. No entanto, é possível evitar dores de cabeça com um bom planejamento para que tudo esteja organizado na hora de se inscrever em uma faculdade no exterior.

A maioria das instituições de ensino superior americanas têm uma data limite para a inscrição, que pode chegar a até dez meses antes do início das aulas. Por isso, é preciso estar atento aos prazos e checar os exames e a documentação que devem ser providenciados antes da aplicação em cada universidade americana.

Além de se sair bem em testes de conhecimento e provas de proficiência, é fundamental caprichar em suas declarações pessoais e solicitar recomendações de professores e outras pessoas que o conheçam bem, especialmente se pretende tentar uma vaga em uma escola com admissão competitiva.

As instituições costumam facilitar o acesso aos formulários de inscrição, mas ainda assim é importante contar com o auxílio de um especialista e reservar um bom tempo para organizar seus exames, entrar em contato com professores e traduzir todos os documentos para o inglês dentro do prazo da inscrição, evitando deixar tudo para última hora.  Confira, abaixo, os principais requerimentos e exames necessários para entrar em uma universidade nos Estados Unidos.

Questionário da universidade (Application Forms)

Os Application Forms são o primeiro passo para as universidades conhecerem melhor os estudantes que estão pleiteando uma vaga em sua instituição, incluindo seu desempenho dentro do ambiente acadêmico e também seus interesses além da sala de aula. Nestes questionários serão pedidos dados cadastrais e possivelmente uma lista das atividades extracurriculares que ele participou durante o ensino médio. É importante responder tudo com muito cuidado para que o formulário não fique incompleto, algo que não é visto com bons olhos pelas instituições de ensino.

Testes de conhecimento

A maioria das universidades dos Estados Unidos exige que os estudantes comprovem as habilidades adquiridas durante o ensino médio por meio de testes de conhecimento geral. Semelhantes ao ENEM brasileiro, as provas mais comuns são o SAT (Scholastic Assessment Test, Teste de Aptidão Escolar, em português) SAT II e o ACT. Todos eles foram desenvolvidos para avaliar as habilidades de alunos de diferentes origens educacionais e a pontuação atingida nesses testes tem papel fundamental na admissão para a maioria das escolas nos Estados Unidos. A nota mínima exigida pode variar de acordo com a instituição de ensino.

Diferenças entre SAT e ACT


Além de avaliar os conhecimentos gerais, as
universidades exigem que o estudante comprove fluência no inglês para acompanhar e completar com sucesso o seu programa acadêmico no exterior. Caso o aluno não tenha o nível de idioma exigido pela instituição, ele não poderá fazer o Primeiro Ano Internacional. Os testes de proficiência mais comuns são o TOEFL (Test of English as a Foreign Language) e o IELTS (International English Language Testing System), que têm alto nível de exigência e podem ser feitos no Brasil.

Testes de idioma

Para garantir que se sairão bem na prova, muitos estudantes escolhem passar um período estudando inglês no exterior em cursos preparatórios para exames de proficiência. “Ter uma experiência prévia no exterior pode ajudar o estudante a conquistar a segurança necessária para se sair bem em uma entrevista, além de ser fundamental para que ele consiga transmitir ideias com clareza em uma redação, caso seja necessário”, afirma Bruno Contrera, gestor de Universidades e Cursos no Exterior do STB.

Estudantes internacionais que foram educados em escolas secundárias dos Estados Unidos ou em escolas que oferecem o currículo IB em outros países por pelo menos quatro anos consecutivos, em geral, não precisam comprovar proficiência por meio de testes de idioma.

SAIBA A DIFERENÇA ENTRE TOEFL e IELTS 

Essay

Os essays são redações que servem para que o estudante se apresente para as universidades e conte mais sobre a sua trajetória e aspirações. “O essay é uma das etapas mais importantes do processo de aplicação para as universidades americanas. É por meio dele que as instituições vão conhecer um pouco mais do aluno além da métrica apresentada pelas notas do ensino médio e notas do SAT e ACT”, explica Contrera. De acordo com o especialista, para se sair bem é fundamental ser criativo e honesto. “Muitas universidades pedem para que o aluno escreva algo que considere importante ou, ainda, sobre as experiências que viveu até ali e por que escolheu aplicar para aquela universidade”, explica.

GPA + Histórico escolar

Embora seja muito importante para a avaliação final do estudante, as universidades sabem que o currículo escolar pode variar muito de acordo com o país – não só no que diz respeito ao idioma: do sistema ao método de ensino até a prática, muita coisa pode mudar de acordo com o país. É aí que entra o  GPA, desenvolvido para medir o desempenho dos alunos que se aplicam para a universidade em uma escala única. O GPA funciona como um histórico acadêmico do aluno, computando uma média geral de todas as matérias do ensino médio. Cada instituição de ensino tem um nível de exigência diferente, mas é possível afirmar que quanto mais competitiva a universidade, maior será o GPA requerido para a inscrição.

SAIBA O QUE É E COMO CALCULAR O GPA

Enquanto o essay – ou personal statement – é uma redação que deve ser escrita pelo próprio estudante, descrevendo-se e explicando os motivos pelos quais merece ser admitido pela instituição de ensino, as cartas de recomendação demonstram para a universidade quem você é por meio da opinião de alguém que o conhece pessoalmente em um âmbito acadêmico ou até mesmo profissional. Os melhores referees (como costumam ser chamadas as pessoas convidadas para escrever a carta) são professores do ensino médio, orientadores ou, para quem já tem experiência profissional, um supervisor ou chefe.

Entrevista

A entrevista é uma chance oferecida para o estudante conhecer alguém que representa a faculdade ou universidade, além de ser uma ótima maneira de demonstrar interesse em fazer parte dela.  Essas entrevistas costumam ser feitas em inglês por um ex-aluno ou outro representante da instituição. No momento da entrevista é importante que o aluno reforce tudo o que já provou nas outras etapas e demonstre conhecer a universidade, pois serão avaliados pontos como a adequação do perfil do estudante ao da universidade.

Perguntas que o entrevistador podem fazer para o aluno que quer ingressar em uma universidade americana

A importância de ter a ajuda de um especialista

O processo de seleção das universidades americanas pode gerar muitas dúvidas, principalmente em estudantes estrangeiros que ainda não estão familiarizados com o sistema de ensino americano. Por isso, ter o auxílio de um profissional especializado em intercâmbio e com conhecimento sobre o sistema de ensino superior nos Estados Unidos pode fazer toda a diferença no processo de inscrição em uma universidade americana.

No STB – Student Travel Bureau, os estudantes têm, ainda, a opção de ter a consultoria de um profissional especializado em uma universidade nos Estados Unidos. Isso é possível graças a uma parceria da agência de intercâmbio com instituições americanas renomadas que permitem o ingresso universitário por meio de um programa focado exclusivamente no estudante internacional.

Neste programa chamado Primeiro Ano Internacional, o estudante tem acesso a uma universidade americana como a Pace University, de Nova York, sem que precise apresentar todos os requisitos de um processo de aplicação tradicional (como SAT, cartas de recomendação, essay etc…).

A essência do programa é que, durante o primeiro ano de estudo no exterior, o estudante se prepare, de acordo com os critérios acadêmicos de cada universidade, para enfrentar a graduação dentro de uma instituição americana, chegando ao segundo ano com as habilidades acadêmicas mais adaptadas ao sistema de ensino internacional.

            

Saiba mais sobre universidades nos Estados Unidos

mm

Equipe G.A.T.E. BR

O G.A.T.E. (Global Access Through Education) é uma plataforma de conteúdo com artigos sobre escolas e universidades no exterior, perspectivas profissionais e informações sobre desenvolvimento pessoal.

Deixe uma resposta